Sabores do Serro ganham novo endereço em BH

Eventos , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

Minas são muitas, como escreveu Guimarães Rosa. Esse Estado, com 588 mil km2 de extensão, possui uma diversidade gastronômica e de costumes gigante. Mas algumas características do mineiro são comuns em todas as regiões: o jeito de receber os amigos, o apreço por uma boa prosa, o respeito às pessoas e às suas histórias e, principalmente, a maravilhosa cozinha. E a história de Minas Gerais fez com que a capital Belo Horizonte se tornasse um local onde todas essas tradições se encontram e convivem.

É um pouco desse jeito de ser que a Casa Ávila quer oferecer aos clientes a partir do dia 28 de fevereiro na rua Onísio, 50, bairro Dom Joaquim. A ideia é unir o melhor dos sabores da cozinha mineira – e principalmente do Serro – e apresentá-los de   uma maneira contemporânea. Receitas consagradas, como frango com quiabo, carne de panela e leitão à pururuca, receberão novas leituras para serem degustadas como tira-gosto ou em porções, tudo acompanhado por uma boa cerveja artesanal, com espaço para as marcas locais.

Concebido pelos primos Tiago e Heberth Ávila, o bar traz consigo histórias e temperos de família. As lembranças da infância inspiraram uma das principais criações da casa: a cuia mineira. Trata-se de uma base feita com massa aberta, semelhante à do pastel de angu, e que traz diversos tipos de recheios inspirados em pratos tradicionais mineiros.

“Lembro do meu pai comentar da massa do pastel, leve e com um toque defumado, presente nas confraternizações da família do meu avô paterno José Nunes. Quisemos resgatar essa memória e incluímos recheios de frango com quiabo, palmito com pesto de baru, carne cozida com molho de frutas vermelhas, e ainda a cuia de lombo com mamão verde, que era um dos pratos preferidos da família Ávila”, ressalta Heberth.

Para garantir a qualidade e a inovação do menu, o espaço contou com a consultoria do chef Juliano Caldeira (ex-Rima dos Sabores) em todas as etapas, desde a concepção do bar até a finalização do cardápio.  “Junto com o Juliano, testamos a receita até chegar no sabor que tínhamos na memória”, destaca Tiago.

“Fui convidado pela Família Ávila para participar do projeto da Casa desde o princípio e vi que eles não estavam para brincadeira. A todo momento a preocupação com os detalhes sempre foi muito grande. Todas as conversas e decisões eram sempre vistas, revistas e ‘desvistas’. Tenho certeza que a Casa Ávila não será apenas mais um Bar de cervejas especiais, mas sim uma Casa Referência em comida regional, entretenimento e claro cervejas especiais”, afirma Juliano Caldeira.

VALORIZAÇÃO DE PRODUTOS LOCAIS – Uma das ideias que faz parte da filosofia da Casa Ávila é a valorização dos produtos artesanais, primando pela qualidade em todos os insumos. Além dos chopes locais, que vão marcar presença nas biqueiras, os proprietários vão buscar o máximo de ingredientes de pequenos produtores.

“Os temperos utilizados na cozinha são fabricados por uma prima da minha mãe, no Serro. Os queijos também são de uma fazenda de lá. Outros ingredientes também serão adquiridos de pequenos produtores em diversas regiões do Estado, como forma de valorizar e de se aproximar dos sabores da cozinha tradicional interiorana, onde quase tudo que se usava estava bem próximo, no quintal ou no vizinho. A ideia também é ter um pequeno empório para disponibilizar alguns itens dessas pessoas para o cliente que quiser levar para a casa”, conta Heberth.

O ESPAÇO – O imóvel onde funcionará a Casa Ávila pertence à família de Tiago. Ele foi reformado e adaptado, seguindo projeto da UZO Arquitetura, e terá capacidade para 70 lugares. O estabelecimento ficará aberto de terça a sábado, no período da tarde e à noite.

Além da prioridade pelo uso de produtos naturais, o conceito de sustentabilidade também foi aplicado no mobiliário. Grande parte das mesas foi feita pelo Seu Edward, marceneiro e avô do Tiago, aproveitando os restos das madeiras usadas durante a reforma. Alguns lustres que decoram o salão principal também foram feitos com material que iria ser descartado na natureza.

OS SÓCIOS – Tiago, professor de história, e Heberth, técnico petroquímico. Apesar de atuarem em campos profissionais completamente diferentes, os primos Ávila sempre compartilharam o amor pela cozinha mineira. A paixão se deve muito às ligações da família com o Serro e, consequentemente, a uma das culinárias mais tradicionais do país. “Eu viajava muito com o nosso avô, Seu Ragozino. Ele sempre falava das comidas que as irmãs faziam no Serro. Lembro que quando íamos visitar parentes lá na cidade, sempre tinha uma mesa farta, com toda aquela comida deliciosa. A ideia é trazer um pouco desse universo para Belo Horizonte”, conta Heberth.

Como bons mineiros, os sócios pretendem estar o máximo possível no contato direto com os clientes, recebendo-os na entrada, servindo as porções e fazendo aquilo que mais gostam: conversar. “A Casa Ávila funcionará no mesmo lugar que eu vivi mais de 30 anos. Portanto, é como se estivéssemos recebendo todos na nossa casa. Quero que as pessoas se sintam bem recebidas, da mesma forma que éramos quando íamos ao Serro. E que possam passar momentos tão felizes quanto os que nós passamos”, conclui Tiago.

 

CASA ÁVILA

Local: Rua Onísio, 50, bairro Dom Joaquim (esquina com Via 710)

Horários: De terça a quinta-feira, das 17h à 0h; sexta-feira, de 16h30 a 1h; e sábado, de 14h à 1h.

Cuia Mineira – Foto: Heberth Ávila

Divulgação: Eh Up

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *