Princípio de incêndio na Igreja do Rosário em Ouro Preto expõe precariedade na segurança de acervo artístico e religioso

Eventos , ,

Eram por volta das 4h da madrugada quando um taxista passando nas imediações da Igreja do Rosário dos Pretos em Ouro Preto avistou fogo e fumaça vindos da lateral do templo. .Bombeiros Militares foram acionados, assim como membros da irmandade do Rosário, responsáveis pela manutenção da Igreja. Usando um caminhão bomba, os bombeiros debelaram o princípio e incêndio, sem maiores danos ao belíssimo conjunto arquitetônico barroco. A Irmandade de Nossa Senhora do Rosário dos Homens Pretos fora fundada em 1715, e pertencia à Matriz de Nossa Senhora do Pilar. Já em 1716, já estava instalada em uma capela própria no Bairro do Caquende, hoje conhecido em Ouro Preto – MG, como bairro do Rosário. Hoje o templo constitui-se de esplêndida arquitetura do barroco setecentista tendo como diferencial a fachada curva e rara beleza e estética diferenciada,

As causas do incêndio ainda não foram definidas, podendo passar desde um curto –circuito, ou até mesmo por um eventual uso das imediações da Igreja que está mal iluminada e precisando de capina, por alguns usuários de craque ou maconha. .O adro da Igreja fica próximo das vias públicas e não há áreas fechadas que impeçam a entrada  de pessoas. As escadas das portas laterais da Igreja são sempre frequentadas durante vários momentos do dia ou da noite. O dano ao Patrimônio Histórico é crime. Perícia foi realizada e a Polícia Civil investiga o caso.

Em entrevista à Rádio Itatiaia, de ouro Preto, o padre Marcelo Santiago, reitor da Basílica do Pilar lamentou o ocorrido e destacou o pronto atendimento dos bombeiros que evitaram tragédia maior.

Segundo Padre Marcelo Santiago, o incêndio não eixa de ser criminoso, uma vez que o adro “à noite fica deserto, escuro e é local onde se encontram pessoas com dependência química”.

O Padre acentuou a urgência de serem promovidas políticas públicas de seguridade para todo este tesouro e acervo artístico e religioso.

Em Mariana, em 1999, um incêndio de grandes proporções destruiu, a Igreja de Nossa Senhora do Carmo, localizada na praça central da cidade, a cerca de 110 quilômetros de Belo Horizonte. A igreja, construída em 1784 era  tombada pelo Patrimônio Histórico. De acordo com o Corpo de Bombeiros, o fogo teria sido provocado por um curto – circuito e se alastrou rapidamente em razão da grande quantidade de produtos químicos no local, utilizados na recuperação de pinturas e peças sacras.

Ouro Preto tem 22 igrejas e capelas, talhadas na opulência do ciclo do ouro e sob a influência barroca. Entre elas merecem destaque a belíssima Igreja do Carmo, localizada bem no centro da cidade, de onde é possível vislumbrar linda vista local; a do Pilar, a segunda mais rica em ouro do país; a de São Francisco de Assis, considerada obra-prima do barroco, com pinturas de Mestre Athayde e entalhe e esculturas de Aleijadinho; além das igrejas do Rosário; Matriz de Nossa Senhora da Conceição; Igreja de São Francisco de Paula; Igreja de Nossa Senhora das Mercês e Perdões; Igreja de São José; Bom Jesus do Matosinhos ou São Miguel e Almas; e Igreja de Santa Efigênia, erguida pelos escravos, no chamado Alto da Cruz.

É um crime saber o quão vulneráveis encontram-se estes tesouros. Até o momento a Prefeitura não se manifestou oficialmente sobre o caso.

 

Foto do incêndio: Reprodução

Foto da Igreja em crepúsculo: Ricardo Correia de Araújo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *