Linguagem universal: música celebra intercâmbio entre Minas e Alemanha

Eventos , , , , , , ,

A Secretaria de Estado de Cultura, Fundação Clóvis Salgado e o Consulado da Alemanha celebram o intercâmbio cultural entre Belo Horizonte e a cidade de Dusseldorf, na Alemanha, com as séries Sinfônica ao Meio-Dia e Sinfônica em Concerto, quando será executado o programa Árias e Canções.

Com regência do maestro convidado, o alemão Igor Budinstein, a Orquestra Sinfônica e Coral Lírico de Minas Gerais interpretam composições de consagradas óperas e canções brasileiras e italianas. Haverá participação dos solistas italianos Silvia Rampazzo (soprano) e Christian Lanza (tenor), e do brasileiro DOM (tenor).

O concerto Árias e Canções chega a Belo Horizonte após ser realizado com enorme sucesso em outras três cidades na Alemanha, encantando o público pela diversidade e intercâmbio de culturas.

O repertório reúne belas composições atemporais como O Sole Mio, de Di Capua; Lippen Schweigen, da ópera Viúva Alegre; La Donna è Mobile, de Rigoletto; Aquarela do Brasil, de Ary Barroso; e Garota de Ipanema, de Tom Jobim, entre outras.

Trechos do programa serão interpretados durante a série Sinfônica ao Meio-Dia, na terça-feira, 21 de novembro. A versão integral será executada na série Sinfônica em Concerto, na quarta-feira, 22 de novembro.

Diversidade musical – No programa constam as principais árias de óperas como Rigoletto (1851), Forza Del Destino (1861) e Aida (1871), compostas por um dos maiores nomes da Itália, Giuseppe Verdi. As obras serão interpretadas por Silvia Rampazzo e Cristian Lanza, dois consagrados artistas com carreiras internacionalmente consolidadas. Cristian Lanza, por exemplo, carrega no sangue o talento para a música. Ele é neto de Mario Lanza, pseudônimo de Alfred Arnold Cocozza, astro de Hollywood. O artista divide o tempo entre as apresentações em inúmeros títulos de óperas e os filmes para o cinema. O italiano Giacomo Puccini também é celebrado no repertório, e árias de suas principais composições operísticas como La Bohème (1895), Tosca (1899), Madama Butterfly (1903) e Turandot (1929), ganharão força e graça nas vozes dos solistas.

Roberval Cardoso, mais conhecido como DOM, dará vida às pérolas do cancioneiro popular do Brasil. O artista lançou, recentemente, seu álbum de estúdio: DOM Clássicos e é um grande apreciador do canto lírico. Para o concerto Árias e Canções, Dom vai interpretar Aquarela do Brasil e Garota de Ipanema, composições que simbolizam a força e a diversidade musical do país.

Orquestra Sinfônica de Minas Gerais – Considerada uma das mais ativas do país, a Orquestra Sinfônica de Minas Gerais cumpre o papel de difusora da música erudita, diversificando sua atuação em óperas, balés, concertos e apresentações ao ar livre, na capital e no interior de Minas Gerais. Seu atual regente titular é Silvio Viegas. Criada em 1976, foi declarada Patrimônio Histórico e Cultural do Estado de Minas Gerais em 2013. Participa da política de difusão da música sinfônica promovida pelo Governo de Minas Gerais, por meio da Fundação Clóvis Salgado, a partir da realização dos projetos Concertos no Parque, Concertos Comentados, Sinfônica ao Meio-dia, Sinfônica em Concerto, além de integrar as temporadas de óperas realizadas pela FCS. Mantém permanente aprimoramento da sua performance executando repertório que abrange todos os períodos da música sinfônica, do barroco ao contemporâneo, além de grandes sucessos da música popular, com a série Sinfônica Pop. Já estiveram à frente da Orquestra Sinfônica de Minas Gerais os regentes Wolfgang Groth, Sérgio Magnani, Carlos Alberto Pinto Fonseca, Aylton Escobar, Emílio de César, David Machado, Afrânio Lacerda, Holger Kolodziej, Charles Roussin, Roberto Tibiriçá e Marcelo Ramos.

Orquestra Sinfônica de Minas Gerais,  por Paulo Lacerda

Igor Budinstein – Estudou na Orquestra Filarmônica Karajan-Academy of Berlin, com grandes condutores, entre eles C. Abbado, D. Barenboim e R. Moti. Depois de realizar estudos na Musikhochschule Hanns Eisler, em Berlim, liderou os concertos com Konzerthausorchester Berlin, Norddeutsche Philharmonie Rostock, Düsseldorfer e Hamburger Symphoniker. Nos últimos anos, ele estendeu seu trabalho muito além da Alemanha, conduzindo a Orquestra Filarmônica de Suwon (Coreia), a Sinfônica de Victoria (Canadá), a Orquestra Sinfônica de Aarhus (Dinamarca), a Orquestra Sinfônica de Shenzhen (China), a OCBA (México), Filharmonia Wroclawska (Polônia), colaborando, entre outros, com artistas como Vladimir Ashkenazy e Garrick Ohlsson, Ning Feng e Piotr Plawner. Por convite pessoal de Andrey Boreyko, Igor Budinstein foi assistente no Dusseldorf Symphoniker e na Orquestra Nacional da Bélgica. Além disso, o Maestro Budinstein foi assistente de Kent Nagano na Los Angeles Opera e Bayerische Staatsoper em várias produções, como Ariadne auf Naxos e Eugene Onegin. Atuou também como maestro assistente para a gravação da “Missa”, de Bernstein, com a Deutsches Symphonie-Orchester Berlin e Rundfunkchor Berlin. Como violinista e violista, estudou no Conservatório de Moscou, na Universität der Künste, em Berlim, e na Musikhochschule Lübeck. Tocou como principal violista do Deutsches Symphonie-Orchester Berlin e liderou os grupos de violas em Operas Estaduais de Munique, Hamburgo e Dresden.

Igor Budinstein, foto de divulgação

Silvia Rampazzo – Italiana, residente em Pádua, tem em seu repertório obras dos compositores Boito, Mascagni, Mozart, Puccini, Verdi, Giordano e Leoncavallo, entre outros. É formada em canto e piano e interpreta em italiano, inglês e francês. Apresenta-se com frequência em palcos de renome da Itália e Alemanha. Em 2016, apresentou-se no Gala Lirico Santuario Monteortone di Montegrotto, em Pádua. Na Alemanha, fez a personagem Abigaille, da ópera Nabucco, e participou da Operngala in Eschweiler. Em 2017, apresentou-se no espetáculo Grande Noite Verdi, na Suiça, Alemanha e Itália e participou da ópera Nabucco, na Polônia. (Na foto, em destaque, com Cristian Lanza, divulgação).

Cristian Lanza – Natural de Roma, Itália, Cristian Lanza é neto do famoso cantor Mario Lanza que interpretou Caruso no filme O Grande Caruso (1951), dirigido por Richard Thorpe. No repertório do tenor estão os compositores Puccini, Verdi, Leoncavallo, Donizetti, Flotow, Giordano, Mozart, Bizet, C. Cilea. Cristian Lanza apresenta-se em casas de prestígio, tais como: Munich Philharmonic, Herkulessall Munique, Filarmónica de Berlim, Beethoven Hall, Bonn, Frankfurt Opera, Alte Oper Erfurt, Kaiser Friedrich Halle Mönchengladbach, Kieler Schloss, Kurhaus Wiesbaden, Meistersingerhalle Nuremberg, Theater am Aegi Hannover Kurhaus Bad Fussing, Liederhalle Stuttgart, Konzerthaus Solingen, Leipzig Gewandhaus ,Tonhalle Gallen, Bregenz Festival Hall, Congress Hall Zurique, Grand Theatre Quindao / China e Festival Verdi Roncole, na Itália. (Na foto, em destaque, com Silvia Rampazzo,  divulgação).

Roberval Cardoso (DOM) – Cantor e músico Roberval Cardoso, mais conhecido como DOM, alcançou reconhecimento no universo da música popular brasileira. O artista tem como paixão e formação o canto erudito e acaba de lançar um álbum intitulado “DOM Clássicos” na Europa, onde realizou vários concertos. Neste disco, o artista resgata, principalmente, clássicos de renomados compositores brasileiros como Ari Barroso, Tom Jobim e João Bosco. Tal repertório conta com elaborados arranjos, acompanhados de orquestra, e traz uma nova interpretação na voz do tenor. Com vários concertos agendados para 2018 em outros países, DOM tem como principal objetivo difundir a boa música brasileira no exterior, promovendo encontros e parcerias musicais.

Dom, em foto de divulgação

PROGRAMA

Forza del Destino

Giuseppe Verdi

 

Celeste Aida (participação Cristian Lanza)

Guspiere Verdi

 

Che Gelida Manina (participação DOM)

Giacomo Puccini

 

Vissi d’Arte (participação Silvia Rampazzo)

Giacomo Puccini

 

Mario, Mario, Mario! (participação Cristian Lanza e Silvia Rampazzo)

Giacomo Puccini

 

Musica Proibita (participação DOM)

Stanislao Gastaldon

 

La Donna è Mobile (participação Cristian Lanza)

Guspiere Verdi

 

Pace, Pace, mio Dio! (participação Silvia Rampazzo)

Guspiere Verdi

 

Intermezzo

Pietro Mascagni

 

Aquarela do Brasil (participação DOM)

Ary Barroso

 

Garota de Ipanema (participação DOM)

Tom Jobim

Core N’Grato (participação Cristian Lanza)

Salvatore Cardillo

 

O Sole Mio (participação Cristian Lanza e DOM)

Di Capua

 

Un bel di Vedremo (participação Silvia Rampazzo)

Giacomo Puccini

 

Nessun Dorma (participação Cristian Lanza e DOM)

Giacomo Puccini

 

Lippen Schweigen (participação Silvia Rampazzo, Cristian Lanza e DOM)

Franz Lehár

 

 

Anota aí:

SINFÔNICA AO MEIO-DIA

Data: 21 de novembro (terça-feira)

Local: Grande Teatro do Palácio das Artes

Endereço: Av. Afonso Pena, 1537 – Centro

Horário: 12h

Entrada gratuita

 

SINFÔNICA EM CONCERTO

Data: 22 de novembro (quarta-feira)

Local: Grande Teatro do Palácio das Artes

Endereço: Av. Afonso Pena, 1537 – Centro

Horário: 20h30

Ingressos: R$ 20,00 (inteira) e R$10,00 (meia)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *