Diamantina Gourmet resgata os sabores das senzalas com releitura contemporânea

Eventos , , , , , , , , , , , , ,

 

Entre 27 de outubro a 19 de novembro, a oitava edição do Diamantina Gourmet vai transformar a cidade natal de Chica da Silva e JK na capital mineira da gastronomia.

Onze restaurantes da cidade participam, com pratos ricos em cheiros e sabores. Desta vez o desafio dos chefs foi trazer à tona os sabores das senzalas, com releitura contemporânea.

Com receitas exclusivas para o Festival, os restaurantes utilizarão ingredientes locais e ou regionais.

O evento contará com grande abertura, entre os dias 27 a 29 de outubro na Praça do Mercado Velho com workshops de culinária e apresentações culturais. E no período até 19 de novembro, serão realizadas apresentações culturais no município e a continuidade dos pratos no cardápio do evento.

O Diamantina Gourmet conta com o patrocínio master da Codemig/Governo de Minas, além do apoio institucional da Prefeitura de Diamantina, da UNA e da FBHA. Os turistas poderão conhecer e se deliciar com os pratos exclusivos do evento.

Lista de restaurantes participantes e pratos

Al Árabe Café e Restaurante – Salmão Al Árabe

Salmão assado com crosta de faláfel, acompanhado de homus – (pasta de grão de bico).

Valor: R$ 57,50

Apocalipse – Da Serra e da Terra

Costeletas de porco ao molho de melaço e romã, servida com linguine de mandioca no marinado de ora-pro-nóbis e farofa de queijo coalho.

Prato servido em buffet gourmet self service

Brigaderie Bistrô – Encantos de Minas

Ravioli de Rabada com molho de queijo do Gir, crispy de rabada e agrião regado com azeite de ervas. Um prato típico mineiro servido em um novo formato!

Valor: R$ 42,90

Catedral Pub – Filet Rock&Blues

Filé ao molho de vinho diamantinense acompanhado de aligot com queijo do Serro e anéis de cebola crocante.

Valor: R$ 44,00

Deguste Dressing Restaurant – Ravióli à mineira

Ravioli de queijo minas com azeite de couve e pimenta calabresa, ao molho ragu de lagarto desfiado e limão cravo, sobre cama de espinafre e crispy de lagarto.

Valor: R$ 43,90

Livraria e Café Espaço B – Do Sertão

Filet suíno ao molho de tamarindo, purê de cenoura baby e farofa crocante de castanhas.

Valor: 42,00

Pousada do Garimpo – Língua Afiada

Língua recheada ao molho de vinho, com polenta mineira e verduras da horta acompanhada de uma taça de vinho Tempranillo Quinta D’alva.

Valor: R$ 50,00

Recanto do Antônio – Parme do vale

Filet à milanesa deitado sobre purê de batatas com camadas de presunto e mussarela, alho, sal, manjericão molho inglês, molho a bolonhesa.

Valor: 64,00

Relíquias do Tempo Pousada – Café Colonial Relíquias

Dias 10 e 11 de novembro, de 19h as 21h

Café  vespertino com quitutes mineiros como: sequilhos, bolos, broas, chocolate quente, queimadinha, chás, sucos, arroz doce, patês, geléias, mingau de fubá, pão  de cebola com picadinhos de linguiça mineira, pão de queijo, entre outros. Destaque para lascas de queijo mineiro envoltas por pãozinho caseiro.

MÚSICA AO VIVO: VOZ e VIOLÃO

Valor: R$ 42,00 por pessoa

Relicário Gastronomia – Quintal de Roça

Risoto de bacon, abobrinha e açafrão da terra, com toque de farofa de torresmo, acompanhado de crocante de banana verde.

Valor: R$ 46,80

Sushi Barroco – Limoeiro

Filé de Salmão grelhado no azeite, arroz com Limão siciliano e queijo parmesão, aspargo frescos e alcaparras.

Valor: 49,90

Diamantina

Segundo o site Trilhas de Minas, Diamantina hoje recebe cerca de 150 mil turistas por ano e foi fundada como Arraial do Tejuco em 1713, com a construção de uma capela que homenageava o padroeiro Santo Antônio. Seu crescimento é decorrente da descoberta dos Diamantes em 1729, o que tornou Diamantina a terceira maior povoação da Capitania Geral da Minas, em fins do século XVIII. A cidade também ficou famosa em função de Chica da Silva, escrava alforriada, esposa de João Fernandes de Oliveira, um dos homens mais ricos do Brasil. Em 1831, a cidade emancipou-se do município do Serro, continuando com intensa vida comercial e cultural. Em 1938, Diamantina comemorou seus cem anos de elevação à categoria de cidade, recebendo do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional o título de “patrimônio histórico nacional”.

 

Mais informações:  https://www.facebook.com/diamantinagourmet

 

Fotos de Nélio Rodrigues:

 

Apocalipse

Catedral Pub

Deguste

Pousada Garimpo

Relíquias do Tempo

 

Relicário

 

One thought on “Diamantina Gourmet resgata os sabores das senzalas com releitura contemporânea

  1. Na minha humilde opnião, os pratos não deveriam ser releituras de comidas de escravos, que eu saiba escravos não comiam file mignon e muito menos salmão…
    Tirando a minha opnião, adoraria poder participar de alguma forma disso, sou nutricionista e também já trabalho em eventos na área de organização e caixa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *