Trem da Vale, que liga Ouro Preto a Mariana, é nova atração do Circuito do Ouro

É Top , , , , , , ,

Passeio imperdível para quem visita Ouro Preto é ver as belas paisagens, durante o passeio de trem que liga a cidade a Mariana. A viagem é extremamente agradável e, ao longo de sua rota sinuosa, é possível observar córregos e ribeirões que fizeram parte da história de Minas Gerais, onde há séculos se retirava ouro. O trajeto inclui quatro estações: Ouro Preto, Vitorino Dias, Passagem de Mariana e Mariana.

Recuperado pela Vale, o trem é agora o mais novo parceiro da Associação Circuito do Ouro e compõe a Rota Histórico-Cultural do roteiro “Entre Cenários da História”.

O Trem da Vale funciona às sextas, sábados, domingos e feriados. O trajeto tem extensão de 18 quilômetros, com prazo estimado de uma hora de viagem. Ele possui seis carros de passageiros, sendo cinco convencionais com 240 lugares e um vagão panorâmico que possui 52 lugares (total de 292 lugares).

O vagão panorâmico se diferencia por ter uma estrutura toda transparente que permite aos passageiros uma visão completa das belas paisagens. Em seu trajeto os turistas podem apreciar cachoeiras, como a do Funil (maior cachoeira do percurso com 10 m de queda d’água), resquícios da Mata Atlântica (espécies mais frequentes são embaúbas, sangras d’ água, candeias, ingás, piteiras e samambaias) e sítios arqueológicos.

A Estação de Vitorino Dias fica em frente à antiga fábrica de tecidos e recebeu este nome como homenagem a Vitorino Dias, importante comerciante de Ouro Preto e, também, proprietário da fábrica ao lado. A estação foi construída para dar escoamento aos produtos da fábrica e para abastecê-la de algodão e outros produtos.

A Estação de Passagem de Mariana ficou conhecida pela exploração do ouro, que teve início no século XVIII, quando o garimpo contava com milhares de escravos trabalhando no Morro Santo Antônio. No final do século XIX, o trecho foi adquirido por ingleses e deu origem à Mina da Passagem. Desativada em 2001, é considerada hoje a maior mina de ouro aberta à visitação do mundo. Já as estações de Ouro Preto e Mariana são os pontos inicial e final de cada viagem e completam em 2017, respectivamente, 129 e 103 anos.

A construção da ferrovia que liga as duas cidades foi iniciada em 1883 e concluída somente em 1914. De 2004 a 2006, a Vale revitalizou a antiga ferrovia e também foi responsável pela restauração das quatro estações. Os vagões e a locomotiva foram artesanalmente reformados, conservando suas características originais. É possível fazer reservas para grupos e as passagens podem ser compradas nas próprias estações Ouro Preto e Mariana, de quarta a domingo, das 8h30 às 17h ou online no endereço www.vale.com/tremdavale. Há descontos especiais para crianças e moradores das duas cidades. A expectativa é que em breve o escritório do Circuito do Ouro, também seja um dos pontos de venda do passeio.

O Circuito do Ouro é uma região turística que agrupa 15 municípios com proximidade geográfica e afinidades históricas, culturais e naturais. É legitimada pela política pública nacional e estadual de “Regionalização do Turismo”. A região turística é gerida pela Associação do Circuito do Ouro.

Mais informações
Associação do Circuito do Ouro
Rua Tupis, 38 / Sala: 1006. Centro.
Belo Horizonte/ MG – CEP: 30190-901
Telefone: (31) 3287-4242

www.circuitodoouro.tur.br

Fotos de Leonardo Pontes

Com:

#blimabrachet
@b

One thought on “Trem da Vale, que liga Ouro Preto a Mariana, é nova atração do Circuito do Ouro

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *