Dia Internacional da Poesia: mercado aquecido mostra que mundo precisa dos poetas

É Top , , , , , , ,

E o mercado da poesia está aquecido. Quem não sabe pelo menos algum verso de cor? Esta é apenas uma entre tantas razões que desmentem a ideia de que a poesia não é um gênero literário popular. No Dia internacional da Poesia, 21 de Março, o crítico de poesia e professor de Literatura Brasileira da UFMG, Gustavo Silveira Ribeiro, afirma que o gênero tem muito o que comemorar. “Estamos vivendo um verdadeiro surto de produção de poesia no país. Desde grandes editoras, como a Record, até as pequenas e micro estão investindo na publicação de poetas novos. Isto sem falar na vitalidade de autores já consagrados “, avalia Ribeiro.

O cenário – que inclui blogues com milhares de seguidores e canais especializados no YouTube – anima autores a publicarem. Matemático de formação, o poeta Walter Maia (foto de divulgação)  lançou, em fevereiro deste ano, seu primeiro livro: Palavras e Mais. A coletânea reúne poemas, em sua maioria sonetos, e pode ser encontrada também no formato ebook. Maia está ainda no Instagram e no Facebook.

De acordo com a pesquisa do Instituto Pró-Livro, 26% da população que lê, no Brasil, já consome livros on line. Os custos em geral são 30% menores que das obras impressas. Palavras e Mais custa cerca de R$ 12 na versão on-line, enquanto o livro de papel sai por cerca de R$ 33.

Maia já tem um segundo livro pronto para ganhar as prateleiras; virtuais ou não. “ Encontrei-me com a poesia quando conheci uma forma intensa de sentir. Fazer poesia é uma atitude – ou intenção – de despertar percepções no outro. Pretendemos, ao escrever, que o outro sinta. Talvez a poesia é que escolha o poeta”, reflete Walter Maia.

Walter Maia começou a escrever romances na adolescência. Mas foi o nascimento do filho, em 2011, que também deu nascimento ao poeta. “Me descobri mais emotivo. Não fosse uma humanização gradativa na minha formação – era, antes, muito pragmático, cartesiano –  trataria até como metamorfose, tão brusca a guinada”, diz o poeta. “Digo que antes precisava sentir para escrever. Depois, passei a escrever e, então, sentir. Sinto cada texto que produzo.”

Sobre Palavras e Mais

Palavras e Mais está dividido em três partes para abrigar, na mesma obra, poesias que o autor considera diferentes.

Poucas e boas traz poesias rápidas, curtinhas. Mesmo com poucas palavras, chamam a refletir sobre o poder do que se diz e provocar grandes acontecimentos. Flutuar, por exemplo, poema de três versos, convida a pensar no frágil equilíbrio do encontro com o outro.

Dores e Saudade, Encontros e Desencontros, Paixões e Amores de Verdade é onde se encontrará a poesia em sua forma e temas mais tradicionais: aquela que fala de amores e suas dores, da paixão, da saudade. Nesta parte o eu lírico é bastante atuante, amando, sofrendo ou os dois ao mesmo tempo.

Por fim, A vida como ela é, título que remete ao dramaturgo Nelson Rodrigues, é um conjunto em que há discussão sobre questões existenciais, filosóficas e comportamentos como a valorização e empoderamento da mulher e o livre amor em configurações quaisquer de casais.
Livraria Martins Fontes : www.martinsfontespaulista.com.br

Livraria Chiado; www.chiadobooks.com

Livraria Cultura; www.livrariacultura.com.br

Livraria Saraiva: www.saraiva.com.br

Conheça as páginas de Walter Maia

Instagram: @palavrasemais

Facebook: /palavrasemaispoesias

 

“Amor ou Açúcar?”

Foi conhecer e se apaixonar

Experimentar, largar-se ao vício

Viver sem ter ficou difícil

Momentos todos a desejar

 

Sentir em lábios e na alma o doce

Prazer sublime e encanto desperta

Exige-se dele a presença certa

E muito mais melhor que fosse!

 

Da vida sem até se olvida

O consumir afasta a dor

A falta o coração machuca

 

Sensações trazem a dúvida

Não sei se o que canto é amor

Ou na verdade falo do açúcar

 

Walter Maia

 

Benditos os momentos em que experimentei dessas maravilhas! Ainda que me tenham proporcionado tão imensos vícios. Parece que são coisas da vida em cuja falta até se vive razoavelmente bem, com qualidade. Isso antes de conhecer, claro, porque uma vez que as tenha provado, já era. Amor e açúcar. Agora você vai precisar deles.

Eles são prazer e alegria… Pensa num chocolate! A sensação é de que instantaneamente alimenta e satisfaz corpo e alma. Um deleite. Um doce já me promoveu e marcou momentos bons e comemorações. Confortou-me na solidão e também aliviei simples questões em alguma sobremesa. Para outras, complexas, trouxe-me ânimo ou ao apreciá-la ganhei um tempo. Valeu demais. Talvez até tenha me economizado uma sessão de terapia! (A quem nunca?)

E o amor? Ah… o amor! Ofereceu-me os mesmos benefícios e com uma vantagem: não vem em embalagens limitadas, ao contrário. Vem recheado de esperança – às vezes de ilusão, mas feliz ou infelizmente sempre saborosa – de que ainda vai durar para sempre. Pronto. Nutriu também o sonho!

Por isso, em outro soneto permaneci a refletir, é terrível se um deles te faltar! Como é difícil fazer uma dieta! Tanto quanto do amor se privar!

Tenho ouvido por aí que é possível ser feliz sozinho. Que a gente tem que se bastar e que a vida por si só pode ser suficientemente açucarada. Concordo! Mas não resisto a acrescentar: se ela é um maravilhoso bolo, o amor é a sua cereja. Com o amor é mais gostoso!

Vem aí importante data! Em 21 de março é comemorado o Dia Mundial da Poesia. Um dia para celebrar e promover o amor pelas coisas, ou seja, a poesia que há em tudo. Percebê-la é também tornar mais doce a vida. É no que acredito.

 

Uma boa vida só pode ter este sabor

Cobertura de chocolate na felicidade

Por cima, salpicado de flocos de amor

Celebremos!

O poeta adverte: o consumo exagerado de açúcar pode ser prejudicial à saúde. O de amor não.

_______________________________________________________________________________________

Walter Maia é escritor, matemático e servidor público do Judiciário Federal. Autor do livro Palavras e Mais publicado recentemente no Brasil e em Portugal pela Editora Chiado. Mantém páginas no Facebook (/palavrasemaispoesias) e Instagram (@palavrasemais)

 

 

 

Divulgação: Raquel Ayres

(31) 99877-2606

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *