Capital colorida: BH implementa ações para o turismo LGBT

É Top , , , , , , , ,

De acordo com a Organização Mundial do Turismo (OMT), de cada dez turistas, um é LGBT. Ainda segundo a entidade, 15% de toda a movimentação financeira turística do mundo vêm deste mesmo público. Isso representa algo em torno de US$ 3,7 trilhões por ano, em um mercado que cresce quase três vezes mais que todo o setor turístico.

Indo de encontro a esta tendência mundial, Belo Horizonte já está filiada à International Gay & Lesbian Travel Association (IGLTA), organização líder mundial dedicada ao Turismo LGBT. Com a filiação, além de ser incluída em um calendário internacional do turismo voltado para esse público, Belo Horizonte é candidata à sede da Convenção Global Anual da IGLTA, principal evento educacional e de networking da indústria do turismo para lésbicas, gays, bissexuais, transexuais e transgêneros. “Belo Horizonte é uma cidade diversa, plural, democrática. Temos uma programação cultural de ponta que atende qualquer tipo de público. Nossa cidade é a segunda cidade com mais points LGBTs do país, ficando atrás somente de São Paulo. Temos, inclusive, leis municipais contra a discriminação. Agora é a hora de perceber cada vez mais o perfil do nosso turista, melhorar nossos serviços e, com isso, atrairmos mais turistas, o que movimenta a economia gerando renda, empregos e capacitação do trade. A filiação à IGLTA é só mais um passo para acompanhar as tendências do que há de mais moderno e diverso no mundo”, comenta Aluizer Malab, presidente da Belotur.

 

 

Com a filiação à IGLTA, a Belotur vai implementar uma série de ações para ampliar o fluxo de visitantes LGBT em Belo Horizonte, diversificando e consolidando a oferta turística da cidade, por meio da promoção da cidadania e inclusão social através do Turismo. São elas:

  •        Implementar a segmentação turística LGBT na cidade;

 

  •        Capacitar o público interno, bem como a cadeia produtiva do turismo de Belo Horizonte, com referência na cartilha produzida pelo Ministério do Turismo;

 

  •        Elaborar Cartilha de Capacitação;

 

  •        Apoiar eventos na temática LGBT, dentro dos critérios estabelecidos para os apoios institucionais e financeiros da Belotur;

 

  •        Elaborar calendário de eventos segmentado, visando atingir os interesses do público alvo;

 

  •        Promover estudos e pesquisas em apoio ao segmento por meio do Observatório do Turismo;

 

  •        Mapear a oferta LGBT em Belo Horizonte, com o levantamento de espaços de convívio e de expressão artísticas;

 

  •        Elaborar o Guia LGBT da cidade de Belo Horizonte;

 

  •        Estimular a visitação turistas LGBT a descobrirem Belo Horizonte sob novos olhares.

 

 Números IGLTA:

  • A associação possui mais de 4 mil contatos de negócios do turismo em mais de 75 países;
  • A maioria dos membros são da América do Norte.
  • Cerca de 20% é europeu.
  • Brasil e Argentina têm a a maior representação entre os membros na América do Sul.
  • Tailândia e Índia têm o maior número de membros da Ásia;
  • Programa de Embaixadores da IGLTA tem voluntários em 28 países.

4 thoughts on “Capital colorida: BH implementa ações para o turismo LGBT

  1. Todas as medidas acima enumeradas deveriam ser implementadas de forma generalizada e sem preconceitos e não direcionada a um grupo em particular!!… direcionar a um grupo específico é uma atitude separatista e também desrespeita o direito de todos os demais que colaboram com a evolução da cidade.

    O fomento ao turismo não pode ser desculpa para transformar uma cidade inteira em viadolândia. O turismo deve ser aberto a todos e sem distinção de raça, religião , cor,idade, orientação sexual ..etc.!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *