Aproveite a Quaresma para conhecer belas igrejas do Circuito do Ouro e tesouros históricos

É Top , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

Quaresma é período de silêncio e reflexão e também pode ser uma excelente oportunidade para peregrinações pelas belas igrejas do Circuito do Ouro. As opções são vastas e algumas delas muito famosas e conhecidas internacionalmente por suas riquezas arquitetônicas e artísticas. Cercadas pelas belezas naturais de Minas, o passeio pode se tornar um deleite completo para corpo e alma.

Para ajudar a aproveitar melhor sua viagem, selecionamos aqui algumas igrejas que merecem uma visita contemplativa e muito tempo para orações e mergulhos na história de Minas Gerais. Outra vantagem é que todos os roteiros são próximos da capital, o que pode tornar tudo mais tranquilo e com mais economia. Vamos começar o passeio pelas igrejas do Circuito do Ouro:

Entre Cenários da História

Um dos roteiros religiosos mais conhecidos em todo o país (e também fora dele) é o “Entre Cenários da História”, que inclui os municípios de Congonhas, Ouro Branco, Ouro Preto e Mariana. As duas últimas cidades são ícones do turismo religioso e suas igrejas são famosas pelas riquezas e belezas. Congonhas e Ouro Branco também possuem construções admiráveis que merecem atenção dos visitantes.

Igreja Matriz de Santo Antônio de Ouro Branco

A Igreja Matriz de Santo Antônio, que se encontra na região central do município de Ouro Branco, é uma das mais antigas instituições paroquiais de Minas Gerais e um exemplo clássico do Barroco do século XVIII. Foi tombada pelo Patrimônio Histórico Nacional em novembro de 1949.A parte exterior da Matriz traz as influências da reforma introduzida por Aleijadinho. A igreja é constituída principalmente por pedra, incluindo as colunas, cunhais, cimalha, portada e as sacadas de sua fachada. Na porção central do frontispício forma-se um arco e óculo trilobado, envidraçados e emoldurados por pedra. Sua portada em pedra, ladeada por duas janelas, tem sua parte superior formada por uma composição esculpida e uma cruz. Acima da curva na parte superior da fachada está o frontão, com estruturas em espiral, curvas e a cruz central de pedra. As torres sineiras ladeiam esse conjunto.

No interior da Matriz encontram-se pinturas de caráter ilusionista do Mestre Ataíde, com cores claras e translúcidas, representando o Santo Antônio, a Virgem e o Menino Jesus. No altar-mor existe uma imagem de Santo Antônio, empunhando a cruz de Cristo na mão direita e o menino Jesus no braço esquerdo. Nas paredes laterais encontram-se dois estábulos, pintados em tela, um representando o banquete das Bodas de Caná e o outro a Santa Ceia. Também se destaca o arco-cruzeiro: a tarja no alto dele é constituída pela esfera armilar, rodeada por estrelas e emoldurada por elementos barrocos, com uma coroa real com duas bandeiras de cada lado em sua parte superior. O conjunto é ladeado por anjos.

Santuário do Senhor Bom Jesus de Matosinhos em Congonhas

Uma das belezas religiosas mais características do Estado, o Santuário é Patrimônio Mundial da Humanidade e foi construído entre 1757 e 1790. No adro da basílica, os 12 profetas em pedra-sabão foram esculpidos por Aleijadinho e seus auxiliares. Na parte interna, a igreja abriga relicários também talhados por ele, rica decoração rococó e pintura do teto assinada por Mestre Ataíde. Tem ainda seis capelas (passos), que representam as Estações da Cruz.

Entre Serras da Piedade ao Caraça

O segundo roteiro é composto pelas cidades de Caeté, Barão de Cocais, Santa Bárbara e Catas Altas. Lar da menor basílica do mundo em Caeté e também do famoso Santuário do Caraça em Catas Altas. Mas em Barão de Cocais e Santa Bárbara também existem atrações de encher os olhos que valem a pena visitar.

Santuário de São João Batista em Barão de Cocais

Esta foi a primeira participação de Aleijadinho em um projeto arquitetônico. A construção da igreja ocorreu entre 1764 e 1785 e, no portal, há uma escultura de São João Batista, feita em pedra sabão — também obra de Aleijadinho.Em seu interior, a pintura do teto é obra de Mestre Ataíde e seus altares são folheados à ouro.  É uma riqueza de detalhes que não acaba mais! Barão de Cocais fica a 70 km de BH e possui outras atrações interessantes, como a Igreja de Nossa Senhora do Rosário no distrito de Cocais.

Matriz de Nossa Senhora do Bom Sucesso em Caeté

A informações apontam que a primeira igreja matriz do local fora construída em 1732. No entanto, foi em 1752 que a matriz definitiva passou a ser edificada. Sua padroeira era a Virgem Maria, sob o título de Nossa Senhora do Bom Sucesso – uma devoção muito popular entre aqueles que procuravam ganhar a vida procurando metais preciosos nas regiões mineiras.Há relatos de um antigo vereador caeteense, escrito ainda no século XVIII, dando conta que a planta da matriz teria sido feita e doada por Manuel Francisco Lisboa, pai do Aleijadinho.

A matriz foi construída com grandes proporções, possuindo um elevado pé direito e uma abundante iluminação natural. Além do elegante altar mor, há oito altares laterais, todos bastante harmônicos e com características de transição do barroco para o rococó. Destaca-se a presença de arcos interrompidos em alguns desses altares, uma característica pouco usual em outras igrejas de Minas e também pintura em perspectiva que ornamenta o forro da nave. Não há documentação acerca da autoria desses altares, mas foram detectadas características da escola do Aleijadinho.

Entre Trilhas, Sabores e Aromas

O último roteiro com ótimas opções para curtir a Quaresma em um passeio religioso inclui os municípios de Rio Acima, Itabirito, Nova Lima, Sabará e Raposos.Os passeios pelas belezas naturais e gastronômicos são o foco principal desta parte do Circuito do Ouro, mas há algumas igrejas que merecem ser conhecidas.

Matriz de Nossa Senhora da Conceição em Raposos

A matriz de Raposos é considerada uma das três igrejas mais antigas de Minas Gerais, todas datadas do final do século XVII. Possui arquivoltas concêntricas em alguns de seus altares – elemento decorativo muito presente na primeira fase do barroco mineiro, e que era decorrente do chamado ‘Estilo Nacional Português’. As cores de alguns altares, com predominância em tons de vermelho e azul, também lembram o estilo encontrado nas igrejas mais antigas de Sabará. Crédito das fotos: Acervo da Comunicação – Prefeitura Municipal de Raposos

Apesar dessas características mais simples, há dois altares laterais com talha mais requintada, sendo que um destes é ornado com dossel, demonstrando que provavelmente foi acrescentado à igreja em data ligeiramente posterior, talvez em meados do século XVIII. O templo possui naves laterais, divididas por arcos e colunas de madeira. Nos dados históricos, consta que, no início do século XIX, a matriz estava em ruínas, e foi feita uma grande reforma, na qual foi remodelada a fachada.

Capela Nossa Senhora do Ó em Sabará

Datada de 1717, ela possui uma fachada tipicamente barroca com traços simples. Seu interior feito em madeira, cedro e ouro, com pinturas emolduradas com temas da vida de Cristo e Nossa Senhora, surpreende os fiéis e visitantes. O nome da capela deve-se as ladainhas que eram cantadas repetidamente e tinham suas antífonas precedidas por Ó, por isso, Nossa Senhora do Ó.

Entre Ruralidades e Personalidades

O último roteiro do Circuito do Ouro inclui as cidades de Itabira(com destaque para o distrito de Ipoema) e Nova Era e seus pontos mais fortes são o turismo rural e natureza exuberante, mas suas igrejas também fazem parte de todo o encanto.

Igreja Matriz São José da Lagoaem Nova Era

A capela que deu origem à Igreja Matriz São José da Lagoa foi construída antes de 1754, segundo documentos da época. A construção da igreja foi iniciada por volta de 1766, pois a capela existente não comportava mais a população local que havia aumentado muito.O retábulo-mor em estilo rococó é de autoria de Francisco Vieira Servas (1720-1811), natural de Portugal.Construída no período colonial, em seu processo evolutivo foi ampliada e a sua capela-mor foi redecorada em estilo rococó, sendo um trabalho do final do século XVIII.

O processo evolutivo continuou até o início do século XX e, talvez, uma de suas últimas transformações tenha sido a escada em espiral, feita por um marceneiro da comunidade de “Pedra Furada”.A maior transformação realizada na parte física da construção ocorreu no momento de sua passagem de capela (quando a localidade ainda era Curato) para paróquia, em 1848. 19 de março é Dia de São José, padroeiro da cidade e a programação completa de festividades pode ser encontrada no site do Circuito do Ouro (http://circuitodoouro.tur.br/ ).

Capela Senhor do Bonfim em Ipoema (distrito de Itabira)

A uma altitude aproximada de 1180 metros e definida por uma encantadora paisagem adornada de magníficas montanhas, localiza-se a Capela do Senhor do Bonfim, no topo do Morro Redondo. Ela possui arquitetura contemporânea e belos monumentos em seu interior e lá acontecem tradicionais festas religiosas que reúnem peregrinos da região. A história da capela começou no ano de 1925, com a construção da primeira edificação. Ao longo do tempo houve muito descaso e destruição, mas em 2008, a prefeitura entregou à comunidade a conclusão das obras de melhorias como a implantação de uma nova trilha de acesso, mirante, banheiros e revitalização dos caminhos.

Divulgação Primeiro Plano Comunicação

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *