A memória do teatro mineiro é resgatada em livro

É Top , , , , ,

Fundado com o objetivo de fomentar a produção em artes cênicas nos planos artísticos, pedagógicos, políticos e sociais, o Movimento de Teatro de Grupo de Minas Gerais (MTG) lança nesta quarta-feira (31/05), às 19h, na Biblioteca Pública Estadual de Minas Gerais, o livro “Memória do Teatro de Grupo – O Teatro em Minas Gerais”. A publicação reúne entrevistas de renomados nomes do teatro mineiro e de diversos grupos de teatro do estado, e faz um recorte histórico de vários grupos, artistas e técnicos que contribuíram para a trajetória de sucesso do movimento. Além disso, a obra é um importante instrumento para a continuidade da sistematização das práticas dos grupos e um registro das políticas públicas para a cultura e a memória do teatro produzido no estado.

Com organização da historiadora Simone Lara e colaboração de Carluty Ferreira e Carloman Bonfim, o livro retrata os primeiros movimentos do teatro mineiro e possibilita o contato com os caminhos traçados por grupos e artistas de Minas Gerais. O prefácio da edição é assinado pelo Secretário de Estado de Cultura, Angelo Oswaldo.

O evento de lançamento, que também celebra os 25 anos de registros das práticas e ações realizadas pelo MTG, contará com a presença de artistas ilustres, gestores públicos e pensadores. O livro teve a participação dos fundadores do MTG e realizadores da revista Ensaio Aberto, como Eduardo Moreira, Elisa Santana, Gladys Rodrigues, Ângela Mourão, Sumaya Costa, Cida Falabella, Léo Ladeira.

MTG – MOVIMENTO DE TEATRO DE GRUPO DE MINAS GERAIS

Criado em 1991, o Movimento de Teatro de Grupo de Minas Gerais (MTG) nasceu com o objetivo de fomentar a produção em artes cênicas nos planos artísticos, pedagógicos, políticos e sociais, atuando em três direções: artística, político-cultural e produção. Em maio de 1992, o MTG é registrado como entidade de classe e lança o documento “Em busca do tempo perdido”, que denuncia a situação das artes cênicas em Minas Gerais e o descaso dos governantes e entidades de classe para o trabalho dos grupos teatrais.

A preocupação com o fazer artístico e a promoção da cultura levou o Movimento a se tornar em 1996 co-realizador do FIT – Festival Internacional de Teatro de Belo Horizonte, a convite da Secretaria Municipal de Cultura. Essa parceria se manteve até 2002, sendo o MTG responsável pelos chamados “Eventos Especiais”: Dia D, La Cena e o Bar Estação em Movimento.

Desde sua fundação, o MTG registra suas atividades e pensamento político-cultural através da Revista Ensaio Aberto, que está em sua 7ª edição, e do Jornal do Movimento. Além das mostras, o MTG produziu em 2003 o “Projeto Indústria Cultural SESI Minas”, com uma parceria bem-sucedida com o SESI Minas, perfazendo 66 ações em 28 cidades do estado.

Em 2010, o Movimento Teatro de Grupo de Minas Gerais é contemplado com o Prêmio Cena Minas e dá início às comemorações dos 20 anos de atividades, reafirmando seus objetivos enquanto associação que acredita na arte dos grupos teatrais e defende propostas de uma política cultural que atenda aos interesses de toda classe artística.

Hoje, a Associação agrega 40 companhias de diversas tendências, sendo vinte e dois grupos do interior e dezoito grupos da capital: Cia. Acômica, Cia. Candongas, Cia. Drástica, Cia. da Farsa, Cia. H3, Cia. Circunstância, Cia. Produz Ação Cênica, Grupo Reviu a Volta, Grupo de Teatro Ovorini, Grupo de Teatro Raminhola, Grupo Teatro Expressão, Grupo Arte e Vida, Grupo Reflexus, Grupo de Teatro Virudungas, Grupo Girafolia, Gruted-Grupo de Teatro de Divinópolis, Grupo Conscius Dementia, Grupo Fragmentos, Grupo Pano Com Arte Ibirité, Grupo Teatral Confraria Tambor, Grupo Oriundo, Grupo de Teatro Fibra, Grupo Olho de Gato, Grupo Atrás do Pano, Grupo Olho da Rua, Grupontapé, Grupo Mundo de Teatro, Grupo Giz de Teatro, Grupo Mito 8, Grupo Galhofas, Grupo de Teatro de Araguari, Grupo de teatro Carroça Teatral, Grupo Girino de Animação, Truppe Tamboril,Truppe Dell”Arte, Truppe de Truões, Teatro Negro e Atitude, Cia. Pierrot Lunar, ZAP 18.

Na foto, Álvaro Apocalypse, fundador do Grupo Giramundo.

Anota aí:
Lançamento do livro “Memoria do Teatro de Grupo – O Teatro em Minas Gerais”, do Movimento de Teatro de Grupo de Minas Gerais (MTG)
Data: 31 /05/17 (quarta-feira)
Horário: 19h às 22hs
Local: Biblioteca Pública Estadual de Minas Gerais – Galeria de Arte Paulo Campos Guimarães
Praça da Liberdade, 21 – Funcionários, Belo Horizonte/MG
Entrada: Gratuita

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *