Insone

Crônicas com Café , , , ,

Um traço triste em meu olhar.
Preciso escrever e dormir. O sono dos justos, por justa causa.
Mil pílulas entorno. No entorno da minha cama.
Meu anjo loiro ressona.
Como são longas as horas e curtas as palavras. Nelas não cabem meu apelo. Pelo menos queria dormir…
Meus dentes, bem os tenho na boca. Alinhados e brancos.
Mas o sorriso não me é fácil
Invejo as gargalhadas espontâneas
As risadas de Leila
Ecoando aos quatro cantos do apartamento
Enquanto o sol entra pelas janelas
Ilusões juvenis, não mais as tenho
Paixões? Quem me dera ser poeta…

Texto:cropped-2016-11-29-22-33-06-184-1.jpg

4 thoughts on “Insone

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *