FAOP realiza 11ª edição do Seminário ArteHoje

Agenda Cultural, Em Ouro Preto , , , , , , , ,
A Fundação de Arte de Ouro Preto | FAOP realiza entre os dias 16 e 19 de outubro a 11ª edição do Seminário ArteHoje, voltado para a reflexão, discussão, apresentação e desenvolvimento de práticas artísticas contemporâneas. O evento anual reúne profissionais da área, como artistas, gestores culturais, professores, estudantes e comunidade em geral, oferecendo palestras e oficinas. O tema de 2018 – “Existências Poéticas”– propõe “exercícios de reencantamento do mundo a partir da experimentação de maneiras sensíveis de se praticar e situar a arte, e de se pensar a vida”, como afirma Rachel Falcão, curadora do Seminário.

Durante os quatro dias do evento, os artistas e pesquisadores Sebastião Miguel, Nydia Negromonte, Mônica Rubinho e Brígida Campbell conduzirão palestras e oficinas que podem ser conferidas na programação abaixo. Os inscritos poderão participar de todas as conferências e deverão selecionar um workshop.

De forma concomitante com o Seminário ArteHoje, o Núcleo de Arte da FAOP realizará no dia 19/10, de 08h às 20h, uma edição especial do projeto SEXTAS ABERTAS, que oferecerá oficinas gratuitas, palestras, exibição de filme e uma mostra nacional de fanzines. A programação, aberta à comunidade em geral, se estende para a Praça Antônio Dias, onde acontecerão apresentações musicais e uma feira de arte.

A presidente da FAOP, Júlia Mitraud, reitera a importância da iniciativa. “É com satisfação que vejo o Seminário ArteHoje como um espaço consolidado de trocas artísticas, onde as inquietações se tornam combustível para a concepção de novas formas de experiência estética. O Seminário é a reafirmação do compromisso que a Fundação de Arte de Ouro Preto, em seus quase 50 anos de existência, tem com o papel da arte na sociedade enquanto educação humanitária”, diz.

As inscrições podem ser feitas pelo link https://goo.gl/forms/UYxeFy2Ne1DDMWdr1  até o dia 14 de outubro.  O valor é de R$ 40 (inteira) e R$ 20 (meia – para alunos da FAOP, pessoas com idade a partir de 65 anos e estudantes em geral).

Confira a programação:

Seminário ArteHoje

Credenciamento
16/10, às 18h, no Auditório da FAOP

Palestra de Abertura: “ArteHoje – uma proposição”, com Sebastião Miguel
16/10, às 19h, no Auditório da FAOP

Sebastião Miguel nasceu em Nepomuceno (MG), em 1958. É bacharel em Artes Plásticas pela Universidade do Estado de Minas Gerais, especialista em Arte e Contemporaneidade pela Escola Guignard (UEMG), mestre em Arte e Tecnologia da Imagem pela Universidade Federal de Minas Gerais e doutor em Arte Contemporânea pelo Colégio das Artes, Universidade de Coimbra, Portugal. Foi vice-diretor da Escola Guignard (UEMG), de 2008 a 2012, e produtor gráfico e gestor cultural na Fundação de Arte de Ouro Preto, de 2006 a 2010, quando idealizou o Seminário ArteHoje. Sua obra, com ênfase em pintura e desenho, discute o próprio processo da pintura, artes gráficas, exposição experimental de artes visuais, literatura, cinema e novas mídias. Investiga a relação entre representação e subjetividade.

Palestra/bate-papo, com Mônica Rubinho
17/10, às 10h, no Auditório da FAOP
Mônica Rubinho nasceu em Guarulhos, São Paulo, Brasil, em 1970. Vive e trabalha em São Paulo, capital. Artista plástica, bacharel em Artes Plásticas, graduada pela Faculdade Santa Marcelina, SP, atua na área desde 1992. Participa e realiza palestras, cursos, workshops, na área de produção autoral e desenvolvimento de processo criativo, desde 1992. Tem em seu currículo participação em diversas mostras, em importantes instituições nacionais e internacionais, assim como obras de sua autoria em vários acervos públicos e privados. É coordenadora adjunta e produtora, em conjunto com o artista plástico Sidney Philocreon, do Projeto de Intercâmbio Cultural Linha Imaginária, desde 1997. Em São Paulo é representada pela Galeria Virgilio. Desenvolve seu trabalho de pesquisa em objeto, desenho, colagens, instalação, fotografia, e suportes que supram suas necessidades de expressão poética e plástica. As obras, na maioria dos casos, referem-se diretamente à percepção simbólica e afetiva das coisas, estabelecendo limites entre o real e o representado de maneira sutil, através de materiais frágeis, sobreposições de camada veladas, representação gráfica sobrecarregada de traços finos que se esforçam em materializar imagens que existem como possibilidades de sonhos, reais enquanto desejos ou meramente por vontade de ser algo que ocupa um lugar vivo de significados.

Palestra/bate-papo, com Nydia Negromonte
18/10, às 10h, no Auditório da FAOP

Nydia Negromonte nasceu no Peru, mas foi criada no Brasil. Formou-se em Desenho pela Escola de Belas Artes da UFMG e se especializou na Espanha, cursando pós-graduação em Gravura na Faculdade de Belas Artes da Universidade de Barcelona. Trabalha com desenho, escultura, instalação, fotografia, vídeo e intervenções in situ. Participou de importantes mostras individuais e coletivas no exterior e no Brasil. Dentre suas principais participações, destacam-se a 30ª Bienal de São Paulo – “A iminência das poéticas” – e mostra individual no Museu de Arte da Pampulha, ambas em 2012. Desde 2014 está à frente, juntamente com o artista e designer Marcelo Drummond, da direção do ateliê ESPAI, espaço cultural que se constitui como um território de experimentação, elaboração e desenvolvimento de projetos em Artes Visuais; realiza programas de formação, residências artísticas, cursos teóricos e práticos na área de artes visuais, orientação de projetos artísticos, exposições de curadorias experimentais e de pesquisa.

Palestra/bate-papo, com Brígida Campbell
19/10, às 10h, no Auditório da FAOP

Brígida Campbell é artista e professora do curso de graduação em Artes Visuais da Escola de Belas Artes da UFMG. Doutora em Artes Visuais pela ECA-USP e mestre pela EBA-UFMG. Colaboradora do EXA – Espaço Experimental de Arte, em Belo Horizonte [www.exa.art.br]. Fez parte do Poro [www.poro.redezero.org], dupla com a qual realizou trabalhos coletivos entre 2002-2016. Como artista, já participou de diversas exposições no Brasil e no exterior. Foi curadora do projeto “Muros – Territórios Compartilhados” e éorganizadora da SEMANÁRIA – Semana de Arte Gráficas – evento anual da EBA-UFMG. Pesquisadora das relações entre Arte e Cidade. Em 2015, publicou os livros “Exercício para a Liberdade” e “Arte para uma cidade sensível”, resultado da “Bolsa de Estímulo à Produção em Artes Visuais da Funarte” [http://www.arteparaumacidadesensivel.wordpress.com]. Em 2010, publicou o livro “Intervalo,  Respiro, Pequenos Deslocamentos – ações poéticas do Poro” – premiado no Prêmio Publicações de Arte Contemporânea em Língua Estrangeira” – da Fundação Bienal de São Paulo e Ministério da Cultura. É editora das revistas “NUVEM” e “Refil”.

Oficinas dos dias 17, 18 e 19 de outubro, no Núcleo de Arte:
Público-alvo: alunos da FAOP, estudantes e profissionais de artes plásticas e visuais, arquitetura, design e interessados em geral – a partir de 18 anos.

. “A estranha ideia de ser gente”, com Mônica Rubinho 
17 e 18/10, das 14h às 18h; 19/10, das 13h às 17h, no Núcleo de Arte – 15 vagas

Proposta: Oficina de desenho e colagem. O desenho abordado de forma essencial, como primeiro gesto para a elaboração de ideias e projeção de sentidos e afetos. Os participantes serão desafiados a reunir lembranças e imagens afetivas sobre suas casas, através do desenho, independentemente de suas habilidades com a técnica. Não será ensinada a técnica do desenho, mas serão exploradas as possibilidades do livre uso do desenho e suas interpretações subjetivas. O participante poderá ter ou não experiência prévia, mas precisa ter interesse por desenho e vontade de dedicar seu tempo de forma intensiva à experiência proposta. Todos serão encorajados a desenhar como se fosse a única ferramenta de expressão possível. E, através desse argumento, deverão observar e vasculhar suas memórias e também seus entornos, buscando colher o máximo de informações possíveis para contar suas histórias visuais de forma detalhada. A imagem da “casa” será usada como ponto de partida. A casa e cada um de seus cômodos, cantos, seu contorno externo, os trajetos que aproximam e afastam dela. A casa que carregamos dentro de nós, independente do quão estejamos ao relento. O objetivo é que, ao final dos três dias de oficina, tenham sido produzidos álbuns desenhados que construirão um grande desenho coletivo (uma espécie de labirinto), com informação da memória de todos do grupo, aludindo à construção de uma vila. Junto ao desenho, os participantes poderão trabalhar também com colagem e apropriação de materiais que julguem ser importantes para o resgate poético de suas memórias e cotidianos. A necessidade dessas escolhas será conduzida do primeiro para o segundo dia de oficina. Durante os três dias serão feitos intervalos para a visualização de imagens referentes à evolução do desenho na história da arte, assim como exemplos do uso conceitual do desenho na contemporaneidade.

Material a ser levado pelo participante: 1 bloco de papel canson para desenho A3 140g/m2; materiais diversos para desenhar e fazer colagem como: lápis grafite, lápis de cor, carvão, pastel, canetas; cola bastão; retalhos de papéis coloridos (conforme a preferência dos alunos).

.“Grafias do outro”,com Nydia Negromonte 
17, 18 e 19/10, das 14h às 18h, no Núcleo de Arte – 15 vagas

Proposta: Um laboratório coletivo coordenado pela artista, que tomará como “ponto de partida” a adoção do arquivo fotográfico pessoal de cada participante. A partir da aproximação processual desses acervos afetivos, serão elencados procedimentos para o reconhecimento e a construção de estruturas narrativas sob muitos formatos. Essa dinâmica contemplará as etapas de manipulação, cruzamento, apropriação e edição das imagens, de forma a buscar zonas de contato entre a memória individual e coletiva.

Material a ser levado pelo participante: fotos de família; máquina fotográfica ou mesmo a câmera do celular; tesoura; fita crepe; lápis; um caderno para anotações.

. “O gráfico urbano”, com Brígida Campbell 
17, 18 e 19/10, das 14h às 18h, no Núcleo de Arte – 15 vagas

Proposta: Nesta oficina vamos explorar as dinâmicas gráficas da cidade e transformá-las em padronagens que poderão ser utilizados em estampas, desenhos, livros de artistas, intervenções urbanas e outras produções gráficas. O objetivo é criar uma situação de experimentação em torno das imagens da cidade e exercitar a metamorfose de uma forma, e/ou uma imagem, em diversos meios, suportes e técnicas.

Material a ser levado pelo participante: tesoura; estilete (com lâminas novas); lápis, canetas e/ou materiais de desenho; caderno de anotações; máquina fotográfica (opcional); pincéis.

SEXTAS ABERTAS no Seminário ArteHoje (19/10) – no Núcleo de Arte e na Praça Antônio Dias

. “Oficina experimental de fanzine”, com Rômulo Ferreira 

Proposta: A autopublicação é a essência da oficina de zine. Para além da produção de conteúdo gráfico e literário, a atividade apresenta maneiras criativas e autônomas de difusão de ideias. Venha aprender sobre essa ferramenta de publicação e criação. Venha fazer a sua revista!
Horário: das 9h às 12h
Vagas: 20
Público-alvo:crianças, jovens e adultos

. “Sonhar voando”, com Stefano Azevedo e Ricardo Macêdo

Proposta: Uma introdução à técnica de animação conhecida como stop-motion. Feita a partir de fotografias, esta técnica representa a base de todas as outras artes de animação, pois existe desde o princípio, quando o cinema ainda era uma novidade. Atualmente, utilizando o computador e equipamentos modernos, podemos realizar vídeos de maneira prática e rápida, em que os próprios participantes são os roteiristas e aparecem como atores, improvisando e criando juntos uma pequena animação.
Horário: das 14h às 17h30
Vagas: 20
Público-alvo: a partir de 11 anos

. IV Mostra Grampo de Fanzines e Afins (organização: Rômulo Ferreira, Stefano Azevedo,Carlos Melo e Ricardo Macêdo)

A Mostra Grampo é resultado de uma série de estudos sobre a inserção de fanzines no ambiente de ensino-aprendizagem – iniciativa pautada na pesquisa e documentação de acervos da memória das publicações independentes no Brasil, voltada também para o fomento de novas fontes. Para quem ainda não conhece, fanzine é uma publicação independente, geralmente impressa em copiadoras e distribuída de forma alternativa, ou seja, de mão em mão, via correio ou em espaços culturais. Pode ser feita por qualquer pessoa que tenha iniciativa, e vontade de colocar arte e/ou informações para circular.

Exposição de fanzines
Período: de 19/10 a 31/10
Horário de visitação: de 09h às 21h
Núcleo de Arte

Feira Livre de Fanzines e Publicações independentes
Expositores:Coletivo Vila Pobre e GodWannaCrew, Banthis zine, acervo da Zineteca Olho na Rua, Mostra Grampo e Jangu Livre, Silhueta Art Zine, AMEOPOEMA + convidados.
Horário: das 14h às 19h
Praça Antônio Dias

Lançamento dos zines “Vila Pobre VI”, “Mostra Grampo 2018” e Revista “Suplemento Acre” edição 013
Horário: a partir das 15h
Praça Antônio Dias

Exibição do documentário “Fanzineiros do século passado, vol. 01” (Direção: Márcio Sno, 31 min.), seguido de bate papo com Rômulo Ferreira e Ricardo Macêdo
Horário: 17h
Núcleo de Arte

Palestra sobre autopublicação, com Stefano Azevedo e Matheus Inka – Coletivo Vila Pobre
Horário: às 18h
Núcleo de Arte

. Tuca Costa&Projeto “A Roda”
Apresentação Musical,das 16h às 18h, na Praça Antônio Dias

A Roda surgiu em 2011, da ideia de se criar uma roda musical em lugares públicos, em Mariana e em Ouro Preto/MG, sendo aberta a qualquer músico ou artista que quisesse participar – inclusive de outros campos das artes, como literatura, dança, artes plásticas e audiovisual – e ao público em geral. Desde então, vem ocupando diversos espaços, articulando inúmeras parcerias e brindando o público com apresentações memoráveis.

.Manguacêra
Apresentação Musical, das 18h às 20h, na Praça Antônio Dias

O Manguacêra é um trio que busca resgatar o forró pé de serra na Região dosInconfidentes, como também explorar sonoridades como o reggae e rock junto aos ritmos tradicionais do forró.

. Feira [RE]xistência Artística (arte, artesanato, brechó, gastronomia e tudo mais)
Das 13h às19h, na Praça Antônio Dias

Obs.: A programação prevista para acontecer na Praça Antônio Dias está sujeita a cancelamento em caso de chuva.

Endereços:

Auditório da FAOP:  Rua Irmãos Kennedy, 601, Cabeças – Ouro Preto/MG

Núcleo de Arte da FAOP: Praça Antônio Dias, 80, Antônio Dias, Ouro Preto | MG

Serviço: 11ª edição do Seminário ArteHoje

Inscrições: até 14/10/2018
Valor: R$ 20 meia e R$ 40 inteira
Link: https://goo.gl/forms/UYxeFy2Ne1DDMWdr1
Data de realização:  16 a 19/10/2018
Informações:(31) 3552–2480 ou producao@faop.mg.gov.br

Foto de arquivo com Marcelo Cândido

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *